Balneário Camboriú / SC - terça-feira, 22 de agosto de 2017

Remoção de Tatuagens

Remoção de tatuagens - atualizado!

 

O LASER tornou-se o tratamento de escolha para a remoção de tatuagens, pois proporciona uma alternativa eficaz, de baixo risco e com menores chances de cicatrizes inestéticas na pele.

COMO FUNCIONA:

O laser produz pequenos pulsos de luz que passam, sem causar nenhum dano, pelas camadas superiores da pele para serem seletivamente absorvidos pelo pigmento da tatuagem. Essa energia faz com que o pigmento da tatuagem se fragmente em partículas menores, que são então removidas pelo sistema imunológico do nosso corpo. Existe um comprimentos de onda de luz para cada tipo de pigmento. Diferentes energias podem ser utilizadas levando em conta as diferentes características da pele e da lesão a ser removida.

TIPOS DE LASER:

O tipo de laser utilizado  para remover tatuagens depende também das cores dos pigmentos usados. Os três tipos de laser desenvolvidos para a remoção de tatuagens usam uma técnica conhecida como Q-switching, que se refere aos pulsos breves e de alta energia do laser: 

 • Q-switched Ruby, 

 • Q-switched Alexandrite, 

 • Q-switched Nd: YAG.

A luz do laser é muito bem absorvida pela maioria dos pigmentos das tatuagens, porém é muito raro uma remoção completa de uma tatuagem após um único tratamento. Geralmente são necessárias algumas sessões, com intervalo de pelo menos 1 mês entre elas.

O número de sessões depende de algumas variáveis como: a cor da pele, a cor da tatuagem, o aparelho utilizado, o tamanho da tatuagem, a localização, a capacidade individual de cicatrização, os tipos de pigmentos utilizados e também há quanto tempo a tatugem foi feita.

As tatuagens com  cores pretas são mais fáceis de retirar que as coloridas. As cores mais mais fortes respondem melhores ao laser do que as cores claras, de baixo poder de absorção como o amarelo e o verde claro.

As tatuagens mais antigas costumam sair com mais facilidade do que as novas.

As peles mais claras tendem a ter um tratamento mais rápido que as peles morenas.

A maquiagem definitiva é feito com pigmentos diferentes das tatuagens corporais, podem ter resposta ruim ao tratamento com laser e, por isso, poucos os médicos utilizam laser para remoção desse tipo de pigmentação.


OUTROS MÉTODOS EXISTENTES:

Outros métodos existentes para a remoção de tatuagens são: aplicação de luz intensa pulsada, dermoabrasão, cirurgia plástica e até peelings químicos em altas concentrações. Esses métodos tem um risco mais elevado de formação de cicatrizes que as tatuagens corporais. 

APLICAÇÃO:

A sensibilidade do paciente é individual, mas durante  a aplicação os pacientes costumam precisar de pomadas anestésicas e/ou anestesia local. 

Imediatamente após a aplicação do laser na tatuagem a região tratada se torna esbranquiçada, e pode ocorrer sangramento pequeno no local. Nos dias seguintes uma casquinha irá se formar na região, como se fosse um machucado na pele.

A pele geralmente volta ao normal de 10 a 15 dias e poderá ser preparada para uma nova sessão.

É necessário proteger o local tratado do sol por 60 dias antes e após cada sessão.

O laser seleciona o pigmento da tatuagem, geralmente sem danificar a pele circundante. Mas a nossa pele tem um pigmento natural chamado melanina. Pessoas com pele mais escura podem ficar, temporariamente, com a área tratada um pouco mais clara ou mais escura.

No final, a pele volta a sua pigmentação normal sem o pigmento da tatuagem retirada. Mas se a pele estiver bronzeada os riscos de dano a pele normal aumentam.

 

COMPLICAÇÕES:

As complicações não são frequentes, mas podem ocorrer. Por isso são necessários cuidados antes e após o tratamento, para minimizar ainda mais os riscos. Além da mudança de pigmentação da pele no local (mais clara ou mais escura) que geralmente é passageira mas pode ser definitiva, também podem ocorrer, mais raramente, cicatrizes e quelóides, migração do pigmento e escurecimento de tatuagens claras. Há também tatuagens que não saem completamente, ou seja, existe o risco do tratamento não atingir o resultado almejado.

 

CONCLUSÃO:

O laser se apresenta como uma alternativa eficaz e de risco pequeno para a remoção de tatuagem. Mas ainda é um tratamento dispendioso, dolorido, e às vezes, demorado. Por isso, tenha cautela ao fazer uma tatuagem. Decida com calma se realmente quer fazer, onde a fará, qual será desenho e o tamanho. E, se você é muito jovem, espere um pouco mais. A maiorias das tatuagens que removo foram feitas antes dos 25anos de idade.